Programa Ela Pode tem inscrições abertas para segundo encontro gratuito sobre empreendedorismo feminino

 

Dentro da sua política de formação de servidores, o Setor de Gestão de Desenvolvimento, Avaliação e Desempenho (GDAD) da Universidade de Pernambuco divulga a realização de mais um encontro do programa Ela Pode, uma iniciativa do Instituto Rede Mulher Empreendedora com o apoio do Google.

Podem participar alunas, servidoras e professoras da UPE interessadas em temas como autoimagem, networking, ferramentas digitais e autoconhecimento. O objetivo é fornecer informações para garantir independência financeira e poder de decisão das mulheres sobre seus negócios e suas vidas.

O encontro acontecerá no dia 5 de outubro, das 9h às 12h10 (horário de Brasília). O link para participar da oficina via aplicativo Zoom será enviado por e-mail, depois de preencher o formulário de inscrição neste endereço: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScPi2ba49hicqqleOkYUpBm2Z9hd-0J4AbnQR5qFgeAj7xw4w/viewform.

As interessadas também podem buscar mais informações de duas formas: no site https://elapode2021.online/upe ou entrando no chat do WhatsApp do grupo (https://chat.whatsapp.com/BeyYV9HSB0jAM7jhPEM3R9).

A oficina será ministrada pelas multiplicadoras Lúcia Costa e Virgínia Krauss. Elas vão trabalhar “A Jornada do Autoconhecimento”, “Técnica de Bem-estar FEME” e “Exercícios Para Trabalhar o Autoconhecimento e Bem-Estar”.

Haverá emissão de certificado de participação. A GDAD integra a Pró-reitoria de Desenvolvimento de Pessoas (Prodep) da UPE.

O Instituto Rede Mulher pretende capacitar 45 mil inscritas em seu programa em 2021. Entre os anos de 2019 e 2020, a entidade atingiu a meta de 135 mil beneficiadas.

Semana Universitária celebra 30 anos da fundação da UPE e centenário de nascimento de Paulo Freire

A Semana Universitária 2021 da Universidade de Pernambuco vai comemorar de forma conjunta os 30 anos de fundação da instituição e o centenário de nascimento de Paulo Freire. O evento acontecerá de forma virtual entre os dias 5 e 8 de outubro, tendo como ponto alto a entrega do título de Doutor Honoris Causa (in memoriam) ao Patrono da Educação Brasileira.

Com o tema “Democratizando a Ciência do Litoral ao Sertão”, a SU 2021 vai contar com a participação de 3.250 inscritos, entre docentes (270), discentes (2.429), técnicos (91) e externos (460).

A palestra de abertura, no dia 5, às 19h, será feita pela vice-reitora da UPE, Socorro Cavalcanti, que vai falar sobre “O percurso, sucessos e desafios da Universidade de Pernambuco, do Cais ao Sertão”.

A transmissão ao vivo ocorrerá pelo canal UPE nas Redes no YouTube.

As atividades constam da apresentação de trabalhos científicos e realização de oficinas. Além do canal UPE nas Redes, serão usadas outras plataformas de videoconferência nos eventos realizados em cada um dos campi da universidade.

Cada dia terá um tipo de ação universitária específico, dentro dos três pilares de atuação da UPE. No dia 5, os trabalhos serão de Ensino. No dia 6, Pesquisa e no dia 7, Extensão. O dia 8 é livre para atividades de cada campus.

De acordo com a comissão organizadora, foram submetidos para avaliação 1.320 trabalhos, sendo 494 de ensino, 156 de pós-graduação stricto sensu, 20 de pós-graduação lato sensu, 354 de iniciação científica e 296 de extensão.

A programação completa está disponível no site http://www.semanauniversitaria.upe.br/. Os eventos são abertos, havendo limitação apenas à capacidade das salas virtuais.

Não haverá certificado para participação em palestras, apenas para as oficinas. Em todos os casos, haverá o certificado de participação no evento geral.

A entrega do título de Doutor Honoris Causa a Paulo Reglus Neves Freire (in memoriam) acontecerá no dia 7, às 9h. O evento é seguido por uma palestra com a educadora Nita Freire tendo como tema “Pedagogia dos Sonhos Possíveis”.

Os debatedores serão os professores Fátima Gomes e Agostinho Rosa, com mediação do pró-reitor de Extensão e Cultura Luiz Alberto Rodrigues.

Procape será primeiro hospital público de Pernambuco a realizar transplante de coração

O Pronto-Socorro Cardiológico Universitário de Pernambuco Professor Luiz Tavares (Procape) será o primeiro hospital público do estado a realizar transplante de coração.

No dia 3 de novembro, o primeiro paciente será cadastrado junto à Central de Transplantes de Pernambuco e a primeira cirurgia será realizada quando um órgão ficar disponível para doação.

O processo de credenciamento da unidade junto à Central de Transplantes teve início em dezembro de 2017.

Fundado no dia 29 de junho de 2006 graças ao empenho do cardiologista Enio Lustosa Cantarelli, o Procape foi incorporado em 2012 ao Complexo Hospitalar da Universidade de Pernambuco (UPE).

De acordo com o diretor do Procape, Ricardo Lima, o ingresso do maior hospital de cardiologia das regiões Norte e Nordeste na realização de transplantes é um reconhecimento ao trabalho de excelência realizado no serviço público.

Em Pernambuco, o procedimento já é realizado por três unidades de saúde privadas (hospitais Português, Jayme da Fonte e Memorial São José) e uma sem fins lucrativos (Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira - Imip).

“O Procape vem, nos últimos anos, preparando-se com uma equipe multidisciplinar para realizar transplantes de coração. Estamos prontos”, afirmou Ricardo Lima. Segundo ele, o procedimento poderia ter iniciado em 2020, mas foi atrasado por causa da pandemia de Covid-19.

A equipe responsável por um transplante de coração tem em torno de quatro horas para preparar o paciente e receber o órgão doado. A cirurgia dura, em média, o mesmo período de tempo. O diretor destacou ainda que a equipe de transplantes do Procape é multidisciplinar e envolve todos setores do hospital.

O primeiro transplante de coração em Pernambuco foi realizado há 30 anos. Em 2021, segundo o balanço de transplantes da Secretaria Estadual de Saúde (SES), foram feitas 20 cirurgias deste tipo no período de janeiro até julho. Em 2020, o número total foi de nove.

Levantamento da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO) aponta que Pernambuco é o atualmente o terceiro do país em transplantes de coração e o primeiro do Norte e Nordeste com o maior número de procedimentos no primeiro semestre deste ano.

Operando desde 1994 para regular a lista de receptores de órgãos, a Central de Transplantes de Pernambuco atualmente tem 14 pessoas na lista de espera para receber um novo coração.

UPE tem sete pesquisadores no ranking Top 10.000 da América Latina segundo a AD Scientific Index

A Universidade de Pernambuco possui sete pesquisadores entre os 10 mil cientistas com maior produtividade nos últimos cinco anos na América Latina. Eles integram o ranking divulgado pela Alper-Doger Scientific Index, uma organização independente que utiliza nove parâmetros, principalmente o número de artigos publicados e a quantidade de citações, para construir a listagem.

No ranking mundial, a AD Scientific Index relaciona 51 professores da UPE entre os 30.322 mais influentes em produção de trabalhos relevantes. Os indicadores são obtidos de 11.940 universidades de 195 países.

A lista dos melhores colocados na América Latina da Universidade de Pernambuco é encabeçada por Ana Célia Oliveira dos Santos, do Instituto de Ciências Biológicas (ICB). Os outros seis professores da UPE no Top 10.000 da América Latina são Mauro Barros, da Escola Superior de Educação Física (ESEF); Belmiro Cavalcanti do Egito Vasconcelos, da Faculdade de Odontologia de Pernambuco (FOP); Patrícia Moura, do Instituto de Ciências Biológicas (ICB); Marcelo Alves Ramos (Campus Mata Norte); Viviane Colares (FOP) e José Rodrigues Laureano Filho (FOP).

Para atingir a classificação, os pesquisadores foram avaliados principalmente pelo número de artigos com citações maiores ou iguais a esse número (Índice H), pelo número de publicações acadêmicas que um autor escreveu que foram citadas por pelo menos dez fontes (Índice i10) e pela quantidade de citações pela pontuação do Google Scholar).

Entre as instituições de ensino superior do estado, a UPE ficou atrás da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), que teve 85 pesquisadores relacionados, e da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), que teve 21. A Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) teve quatro citados e a Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), dois.

Para o pró-reitor de Pós-Graduação, Pesquisa e Inovação, Sérgio Campello, apesar de estar comemorando apenas 30 anos de fundação, a UPE vem se destacando cada vez mais na produção de conhecimento científico. “Isso reflete a sua consolidação como formadora de profissionais e pesquisadores e reforça seu importante papel para o estado de Pernambuco”.

Com três dos sete indicados da UPE no ranking da AD Scientific Index, a Faculdade de Odontologia de Pernambuco (FOP) tem trabalhado cumprindo os três pilares da instituição: Ensino, Pesquisa e Extensão. É o que destaca o professor Belmiro Cavalcanti.  “A citação é fruto de um trabalho coletivo de professores e alunos, em especial do Programa de Doutorado e Mestrado em Odontologia. Particularmente pesquisamos na área de Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial, que é uma área de referência no Brasil e exterior”.

A presença da UPE em rankings internacionais é resultado da participação ativa da sua comunidade acadêmica em intercâmbio com pesquisadores de outros países. A universidade integrou pela primeira vez o ranking mundial 2022 do Times Higher Education (THE), alcançando a posição 1.201+ entre 1.662 instituições de ensino superior públicas e privadas de 99 países.

A UPE ainda figura como a 100ª melhor universidade da América Latina, segundo o ranking regional 2021 do THE, um dos principais indicadores de educação superior do planeta.

Divulgados os números de inscritos e a concorrência por vaga das quatro Escolas de Aplicação da UPE

A Escola de Aplicação da Universidade de Pernambuco no Recife é a unidade que terá as vagas mais disputadas no processo de seleção 2022, cujas provas ocorrerão no dia 14 de novembro. A informação consta no relatório divulgado pela Comissão Permanente de Concursos Acadêmicos (CPCA) da UPE.

No Ensino Fundamental (6º ano), o Recife terá concorrência de 2,41 (sistema de cotas) e 61,82 (sistema universal). No Ensino Médio (1º ano), os índices são de 10,6 candidatos por vaga (sistema de cotas) e 102,6 (sistema universal).

No Ensino Fundamental, a segunda unidade com mais inscrições é Garanhuns. No Ensino Médio, atrás do Recife fica a unidade de Nazaré da Mata. Petrolina é a quarta escola de Aplicação da UPE que receberá novos alunos no próximo ano.

Para o processo de seleção 2022 são disponibilizadas 398 vagas no total, sendo 258 vagas para o 6º ano do Ensino Fundamental e 140 vagas para a 1ª série do Ensino Médio. Metade das vagas são reservadas para egressos da rede pública de ensino.

Para o Ensino Fundamental, foram registradas 1.264 inscrições. Outros 2.271 candidatos disputarão as vagas disponíveis no Ensino Médio.

As provas serão realizadas no dia 14 de novembro, pela manhã, nas cidades das escolas para qual o estudante realizará a sua inscrição.

Mais informações na página do Processo de Ingresso (https://processodeingresso.upe.pe.gov.br), pelos telefones (81) 3183-3769 /3183-3791 ou pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..